No dia 17 de janeiro, no polivalente da Escola Básica e Secundária D. Dinis, realizou-se o icónico Sarau Cultural.

O evento iniciou-se com a belíssima atuação do 6.º C ao som da Chuva, de Marisa, representando as Despedidas de Belém.

De seguida, ouviu-se a doce voz da aluna Rita Gomes, do 12.º A, entoando a canção Quantas cores o vento tem e, assim, se iniciou a representação do Consílio dos deuses, uma adaptação da obra camoniana Os Lusíadas, interpretada por alunos das turmas 6.º C, 7.º A, 8.º E, 9.º A, 9.º B, 9.º C, 9.º E, 11.º B, 11.º E e 12.º B. Salienta-se o excelente desempenho dos atores, o que permitiu à plateia recordar esta obra épica de Camões. Toda a peça foi acompanhada pelo aluno Gonçalo Andrade na flauta transversal, proporcionando excelentes momentos musicais.

Na transição da primeira peça para a segunda, o público foi presenteado com a fantástica atuação do aluno Gabriel Lopes, do 7º C, que tocou, no seu baixo, a música Enter Sandman, do grupo Metallica.

Após este grande momento musical, assistiu-se à representação da peça Crónica de D. João I, uma adaptação da obra de Fernão Lopes, interpretada entusiasticamente por alunos das turmas 10.º A, 10.º B, 10.º C e 11.º B. Ao longo da dramatização, foi visível uma clara mistura entre representação, dança e música, uma vez que os alunos do 6.º E e do 6.º F ofereceram vários momentos de dança com o objetivo de melhorar a experiência dos espectadores.

É de realçar a belíssima prestação da aluna Irene, do 6.º A, ao som do xilofone.

O Sarau Cultural encerrou com a canção Conquistador, do grupo Da Vinci, (que, no contexto deste evento, vinha na sequência do fervor patriótico e de exaltação da identidade nacional) interpretada pela aluna Rita Gomes, do 12.º A, tendo todo o público participado entusiasticamente, cantando e dançando, o que constituiu um final apoteótico.

O Clube de Teatro agradece particularmente à Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola pelo seu apoio e generosidade, assim como a muitos outros elementos do pessoal docente e não docente.

                                                                                                  Alunos do 10.º A do Clube de Teatro