Aguardo o teu sinal.

Quero saber como estás,

Se te regam ou sou só eu,

Se teus ramos chegarão ao céu

Ou se queres que fique aqui

 

Aguardo o teu sinal,

E aqui ficarei na espera.

Quieta, murmurando e redigindo versinhos,

Num caderno de papel,

De amor por ti demorado e real

 

Que ironia venerar-te

E usar-te, escrevendo em tua pele.

Que ousadia amar-te.

Marta Sousa, 12º C

 

1.º Prémio do Concurso da Poesia Livre 2019, Categoria C (Ensino Secundário e Jovens Tirsenses até aos 30 anos)

PARABÉNS!