Nos dias 7 e 8 de fevereiro, os alunos do 11.º ano da Escola Básica e Secundária D. Dinis embarcaram numa viagem enriquecedora pelo século XIX.

Viajamos por entre livros, vidas e muitos amores de perdição, sempre na companhia de Camilo. Ao entrarmos na casa do tão célebre escritor português, Camilo Castelo Branco, em São Miguel de Seide, mergulhamos num universo paralelo onde o escritor ainda vive, como se «ele tivesse ido tomar um café e já voltasse».

A casa foi construída no início do séc. XIX por Manuel Pinheiro Alves, um brasileiro, marido de Ana Plácido, também escritora, por quem Camilo se apaixonou. Instalou-se, posteriormente, naquela casa de Seide com a sua amada, após a morte do seu marido em 1863. Chegado a esta casa por amor, aqui viveu, amou, escreveu e pôs fim à vida.

Esta viagem pela literatura permitiu-nos conhecer uma nova época (a passagem do Romantismo para o Realismo), enquadrarmo-nos no dia a dia do escritor e perceber, em grande parte, a origem da inspiração para as suas mais ilustres obras: a acácia de Jorge (um dos seus filhos), o relógio da sala de estar, o facto de Simão Botelho, protagonista de «Amor de Perdição», ser tio de Camilo e de a maioria dos locais literários já terem sido o seu lar em algum momento no passado.

Com o contributo das professoras de Português, que dinamizaram este projeto como reforço à obra estudada, «Amor de Perdição», podemos manter viva a memória do escritor.

Viajando entre os romances e tragédias, característicos das suas obras, conseguimos contribuir para tornar este escritor notável e imortal!

                                                                                         Ana Margarida e Érica Fernandes, 11.º C