Resíduos despejados. Lixo acumulado. Estas são consequências de uma má conduta ambiental. O que fazer então? Reduzir consumos, reciclar e reaproveitar materiais são algumas das atitudes sensatas que todos devemos ter para com o planeta que nos acolhe e que exploramos de forma tão abusiva.

Atendendo a esta realidade, os alunos das turmas A, B e C do 8.º ano da Escola Básica e Secundária D. Dinis foram desafiados, pela respetiva professora de Físico-Química, na abordagem do capítulo do Som, a usarem a sua criatividade e a recorrer a materiais que, habitualmente, são considerados lixo, de forma a construírem um instrumento musical. Com esta atividade pretendeu-se que os alunos, de uma forma lúdica, por um lado, fossem estimulados para o estudo do referido capítulo curricular e, por outro, contribuíssem para um planeta mais saudável.

Foi com entusiasmo que a maioria dos alunos aderiu ao desafio, tendo, em alguns casos, havido bastante inspirassom. Recorrendo a caixas de cartão, garrafas de vidro e de plástico, tubos, madeira, entre outros materiais, as fontes sonoras foram ganhando vida e proporcionando agradáveis momentos a quem os usufruía.

Os melhores trabalhos apresentados estiveram disponíveis para toda a comunidade escolar apreciar, entre os dias 21 e 30 de março, na biblioteca da escola, numa exposição intitulada “Sons do Nada”, tendo alguns deles suscitado interesse a quem a visitou.

Para finalizar, penso que ficou claro que é possível extrair sons bastante agradáveis de materiais que, diariamente, são considerados lixo, ou seja, produzir sons a partir do nada, bastando, para tal, olhar em volta para os resíduos que produzimos e dar asas à criatividade!

                                                                                                          Ana Paula Teixeira