Num fim de tarde de copiosa chuva batida pelo vento, entre familiares, amigos, colegas e alunos, Virgílio Carneiro regressou à sua antiga Escola para dar ao público mais um livro, o quinto, este com poemas.

Poética do Desassombro, um belo percurso de recordações desde a infância ao outono da vida, foi apresentado pela Professora Júlia Serra num ambiente emotivo, com os antigos alunos do Poeta a recitar poemas do seu livro.

A voz de Mariana Vidinha, incomparável, levou alguns textos diretamente ao coração dos presentes, fazendo-os vibrar.

O reviver a passagem do Autor por Santo Tirso, como professor de História e Diretor do antigo Liceu, despertou nos antigos alunos, alguns que se deslocaram de paragens distantes, ondas de saudades satisfeitas e contentamento.

Jorge Ribeiro

 

DESTINO  

Nada sei sobre o destino, nada.

Pouco me importa o que possam dizer.

Se existe, o meu foi bom, deu-me prazer;

Saiu-me ser professor, na jornada.

Alunos meus eram príncipes, eram,

Princesas minhas alunas, também.

Minha missão foi servi-los, porém,

Até os bons mestres lá falham e lá erram!

Sabedoria é valor bem profundo.

Por ela passam caminhos do mundo,

Sombras do mal e, do bem, o esplendor.

Só quando o homem for homem a sério

Espantará tudo o que é vitupério,

Sublimará o que é honra e pudor!

 

Virgílio Carneiro

dsc_00761