No dia 20 de maio de 2016, decorreu um sarau na Escola Básica e Secundária D. Dinis de Santo Tirso, em que, pela primeira vez, se juntaram, com um objetivo comum, os alunos desta escola e os da Escola Básica da Agrela e do Vale do Leça, escolas do mesmo Agrupamento, sob a supervisão das professoras Manuela Oliveira e Ângela Costa, contando ainda com a colaboração do assistente operacional Luís Soares, na sonoplastia.

O sarau, projeto que se insere nas atividades do Clube de Autores, começou com uma mensagem calorosa da Diretora do Agrupamento de Escolas D. Dinis, professora Cláudia Soares, e continuou com diversas atividades/atuações alusivas a diferentes formas de arte.

A peça de teatro A Revolução Francesa: a Tomada da Bastilha, que pretendia a divulgação da cultura e língua francesas, e seu impacto na História a nível global, foi a primeira a ser apresentada ao público. Devemos salientar que os jovens de ambas as escolas trabalharam arduamente nos bastidores, durante os ensaios, tendo a cenografia sido adaptada consoante os efeitos que iam sendo obtidos, trabalho este de construção que foi gratificante para alunos e professores. Esta peça contou com o talento, engenho e empenho de todos os intervenientes, professores e alunos, estando os atores de parabéns. Não podemos deixar de referir a atuação brilhante dos alunos da Escola Básica da Agrela e do Vale do Leça com a dança inicial típica do barroco e o canto de La Marseillaise, orientados pelos professores Pedro Horta, Ângela Costa e a participação ativa da professora Clara Grilo. A dança da Tomada da Bastilha foi executada pela equipa de Desportos Gímnicos da Escola Básica e Secundária D. Dinis, sob a orientação da professora Cláudia Figueiredo, com elementos coreográficos plenos de delicadeza e agressividade, adequados ao contexto. Além disso, a canção On ira, de Zaz, cantada pela aluna Beatriz Amaral, do 9.º B, contou com a amável colaboração de quatro alunos do 11.º B, que, por sua vez, criaram igualmente uma breve coreografia para acompanhar esta canção e finalizar a peça.

De seguida, a plateia teve a oportunidade de ouvir algumas declamações de poemas, nomeadamente: Aos olhos da primavera e Não te quero perder, poemas criados e declamados por Marlene Novais, do 8.º B, e O Pássaro da Cabeça, de Manuel António Pina, interpretado por três alunos (Luana Filipa Gomes Pinto, Duarte Gouveia e Guilherme Toga), do 5.º A, da Escola Básica e Secundária D. Dinis.

Seguidamente, os alunos do 8.º ano, contando no elenco com a professora Clara Grilo da Escola Básica da Agrela e do Vale do Leça, representaram, de forma magistral, a peça Auto da Índia, de Gil Vicente.

Por último, todos puderam deleitar-se com as canções «Sei que vou mais além», do grupo Os Anjos, Chuva, de Mariza, e Um contra o outro, dos Deolinda, respetivamente interpretadas por Francisco Fernandes, do 8. º C, Anita, da Escola Básica da Agrela e do Vale do Leça, e  Mariana, Rita e Anita, da mesma escola.

Assim se viveu uma noite memorável, em que o público e os próprios participantes puderam apreciar, com os trabalhos apresentados, que inúmeros temas se podem cruzar, independentemente do momento e do local onde ocorrem, como a demanda por valores éticos e morais intemporais, e que estes poderão sempre ser embelezados pelas artes.

Ana Castro e Beatriz Amaral, 9.º B, EBSDD